15 de ago de 2011


Eita que faz tempo que não escrevemos por aqui...

Mas é como todos os blogs de pessoas que vem pra cá são. No início cheio de novidades e aventuras para contar, mas depois que a vida toma um rumo, tudo se acalma e a rotina volta a reinar nos lares dos felizardos que conseguiram segurar a barra dos 2 primeiros anos (para alguns um pouco mais e para outros um pouco menos). E conosco não poderia ser diferente. Apesar de que ainda não esta tudo na rotina como "il faut", aconteceu muita coisa desde a minha última postagem.

Nossa vida agora esta tomando um rumo mais definido. Agora morando em Ottawa, (sim! mudamos mais uma vez de país, do Québec para o Canadá! rsrsrs) estou praticando a minha especialidade que tinha no Brasil, uma oportunidade única que surgiu e que não poderia perder de maneira alguma. No Québec é bom, mas pra morar, diga-se de passagem. Para trabalhar não é tão bom assim: muita concorrência, o francês que vc fala nunca é o suficiente. Aqui pratico o francês, falo o inglês e todo mundo elogia o quanto falo francês! Incrível! No Québec meu francês é medíocre, mas em Ottawa é ótimo! Agora entendo bem quando dizem: "dependendo do ponto de vista..." Estou radiante com meu rendimento! rsrsrs

Outra novidade é que agora completei todo o meu processo de equivalência, pelo menos para o Québec, que exige que todo profissional da área de saúde passe os exames de francês. Mês passado recebi o resultado do último de 4 exames e finalmente passei no exame oral! Depois de 4 tentativas! Um ano e 3 meses após receber a permis provisória, agora recebi a permis definitiva para trabalhar no Québec! Que pena, pois agora em Ottawa teoricamente não precisaria ter esta permis. Mas como ainda vou trabalhar em Sept Îles, (já sei, sou maluco) ainda vou precisar desta bendita permis.

Agora uma notícia não muito boa... Tenho lido muito na internet e escutado de muita gente que fez a prova do NDBE, que a prova prática está muito difícil. Uma estimativa é de que apenas 4% das pessoas que fizeram a prova foram aprovadas. Conheço 2 pessoas que passaram e pelo menos umas 5 que não passaram e todos dizem a mesma coisa, que fazem uma pressão psicológica danada pra vc ficar estressado e que a avaliação dos preparos é de maneira subjetiva e não muito clara... ou seja, eles estão peneirando... Bem, como eu sempre digo, quem é realmente bom não precisa se preocupar, só precisa se controlar pra não ficar nervoso.

Beira rio/mar de Sept Îles

Pesca do salmão em Port Cartier (Sept Îles)

Para quem quer vir mesmo para cá e gosta do ar tranquilo de cidade de interior, uma boa opção é trabalhar mesmo em cidade pequena! Eu, em Sept Îles, ganho em 3 dias mais do que eu ganhava em Ville de Québec no mês inteiro! Tudo bem que quando vou pra lá trabalho de 8 às 8 mas mesmo assim. A porcentagem do faturamento normalmente é maior e os gastos são menores, por isso acaba rendendo bem. Se Camila e as crianças gostassem, com certeza iria morar lá. É uma cidade de 30 mil habitantes e bastante carente de dentistas. Gosto de tranquilidade (não sou muito de agito nem de muvuca) por isso iria feliz. Mas como a Camila é uma pessoa dinâmica e as crianças gostam de agitação e de passear, além de terem que estudar em escolas boas, não vou submete-los a uma tortura destas.

Pois é, agora com as novidades em dia, não sei quando ao certo voltarei a publicar alguma coisa... Penso até em fechar o blog, pois tem muitos outros com informações mais precisas e como a rotina bate à porta, achar alguma novidade pra contar está ficando mais e mais difícil. Se a Camila ainda quiser escrever algo, então deixaremos aberto, mas até ela já esta ficando sem assunto.
Bom, enquanto penso no que vamos fazer do blog, vou me despedindo com um tchau com cara de adeus!