24 de dez de 2010

Feliz Natal!!! Joyeux Noël!!!

Nossa, mais un Natal chegou e mais um ano vai acabando...
Desejamos à todos um otimo final de ano. Que os que foram para o Brasil aproveitem bastante com suas famílias. Para os que ficaram, como nós, que Deus possa preencher o espaço da saudade com muita paz e alegria.
Que nosso coração esteja repleto de tranquilidade neste próximo ano que chega. Que o Espírito Santo nos proteja de todo mal.

Este ano vou fazer diferente, nos dois Natais que passamos aqui, fico apanhando para fazer o tal do peru... acho que da outra vez a receita canadense ficou meia boca. Segue então uma receita brasileira que acabei de usar.

Peru congelado ( normalmente já vem salgado)
deixar descongelar por 24h; escorrer a água e colocar num tabuleiro médio.
bater no liquidificador:
8 dentes de alho,
2 cebolas médias,
1 colher de chá de açafrão,
2 colheres de óleo,
1 lata de cerveja.

Temperar o peru com este creme e deixar marinar por no mínimo 5 horas.
Botar farofa dentro do peru... a nossa será com banana e bacon
Colocar para assar sem tirar o lacre que deixa as cochas juntas.
Deixar assar por 2 horas coberto com papel alumínio e depois tirar e pincelar maionese.
Pronto! Dizem que é ótimo... amanhã eu conto!

bj a todos!
Camila, JR, Vitor e Lara


23 de jul de 2010

Boas notícias para os dentistas!

Olá colegas de profissão que estão querendo vir para o Canadá!

Tenho recebido muitos e-mails de brasileiros dentistas loucos para vir pra cá, mas perdidos de tudo. Então resolvi investigar para ver quais as novidades, pois este processo está sempre mudando.
Recentemente houveram mudanças no processo de equivalência dos diplomas brasileiros de dentista. E foram mudanças boas! Quando eu comecei o processo, haviam 2 formas, uma mais demorada e outra mais rápida.
A mais demorada era pela parte inglesa onde os candidatos tinham que refazer alguns anos da faculdade e para isso deveriam fazer uma prova que era eliminatória, ou seja, o candidato concorria com outros para conseguir a vaga na faculdade.
A mais rápida era pelo Québec, através das provas da ordem dos dentistas da província. Com muito esforço, tínhamos que obter a nota mínima para passar, sem concorrer com outros candidatos.
Isto tudo agora é passado!
Agora quem controla tudo é o NDEB do Canadá. Funciona como o processo pelo Québec mas com a vantagem de não ter que ficar por aqui e ser obrigado a aprender francês! Para nós brasileiros que aprendemos o inglês na escola e sempre fazemos cursos fora para complementar, isso é bom. Além do mais, todo o material de estudo para as provas é em inglês.
Ainda pode-se voltar à faculdade se conseguir uma nota alta na prova inicial, para quem quer ter mais firmeza de como trabalhar da maneira canadense.
Os custos das provas continuam basicamente os mesmos, muito caros por sinal, somente a análise do dossiê ficou mais barata. Quem já tinha dossiê na ODDQ pode tranferi-lo para o NDEB.
Com isso não se é mais obrigado a ficar aqui no Québec. Pode-se escolher qualquer província e normalmente dentistas das províncias inglesas ganham em torno de 20% a mais que aqui no Québec. Eu, que já estou instalado aqui e as crianças adaptadas ao francês, vou ficando no Québec, mas se fosse assim antes, quando comecei o processo, teria ido a Alberta ou para Columbia Britânica, onde os dentistas ganham bem mais no Canadá. Paciência...
Desejo então muita sorte e estudo para vcs!


14 de jul de 2010

2 anos de Canada!!!

Amanha é dia de festa de aniversario aqui em casa... faremos 2 anos de Canada. Uma mudança muito radical, que mexeu muito com nossa vida. E eu que achava que a entrevista para o Québec seria o passo mais difícil para toda esta jornada!
Em todo este tempo passamos por muita coisa, quebramos muitas barreiras e descobrimos outras. Conhecemos muita gente boa, fizemos amizades solidas e descobrimos verdadeiros amigos que deixamos no Brasil. Sobre a saudade... nem se fala, o jeito é ir administrando.
As crianças estao completamente integradas, sinceramente acho que as crianças brasileiras se destacam nas escolas daqui justamente pq sao espertas, vêm de uma educação conteudista e ainda tem o privilegio de desfrutar do melhor da imigração. Percebo que, após estes 2 anos, eles nao sao mais estrangeiros e sim filhos deles rsrsrs. O Vitor é quebecois total ao ponto de estudar historia e dizer que é a nossa estoria de civilização. A Lara faz serviço de gardenagem e as maes so descobrem que é estrangeira quando me encontram...
Quanto aos adultos desta casa, o JR esta conquistando seu espaço, logico que lentamente pq toda a consolidação da arte de se comunicar numa terceira lingua vem lentamente... afinal nossos neuronios sao velhinhos tb :). Eu continuo estudando, as vezes animadíssima, algumas vezes nem tanto. Uma coisa ficou clara para nos, nao existe esta estoria de que as conquistas sao impossíveis para os estrangeiros. JR passou na ordem, eu entrei no cegep para higienista e estou fazendo algumas materias que a ordem me exigiu, tb entramos os dois no mestrado na faculdade de odonto daqui.
Digo sempre, estes primeiros 2 anos foram para esquentar os tamborins, o futuro à Deus pertence mas Ele nos da muito talentos e todos que caírem em nossas maos serao desenvolvidos.
Que venham novos desafios!!!

Quanto ao macaco da postagem à baixo... nao se preocupem, o nome disso é sinceridade. Decidimos ter o blog e nao escreveremos aqui so as alegrias.
Obrigada por todas as ligações de apoio!


27 de jun de 2010

Suivi


Sempre que a Camila está viajando fico aqui pensando na vida e divagando....
Desta vez, em época de Copa do Mundo, fiquei comparando as coisas que vivemos aqui com as que vivíamos no Brasil. Nós sempre temos a esperança de que com a imigração tudo será diferente, que faremos na nossa vida aqui o que não gostávamos no Brasil.

Mas isto tudo é muito difícil e assumo que estou um pouco desanimado. Quando a gente tem as coisas mais estabilizadas como tínhamos no Brasil, ter que recomeçar é duro. Digo isso por que hoje trabalho num consultório como trabalhei logo após me formar como dentista. Ganho por porcentagem e tenho que me submeter às ordens e regras da clínica, quando que no Brasil quem decidia como as coisas tem que ser feitas éramos nós mesmos. Fico desanimado porque não consigo me comunicar com os pacientes com a desenvoltura que tinha no Brasil e isto me deixa inseguro. E creio que esta insegurança, aliada às condições da clínica que não estão a meu gosto, possa ser motivo de alguns pacientes não acreditarem na minha capacidade e não quererem fazer o tratamento proposto. Isso tudo é frustrante....

Tem também a Camila que, por ser muito ligada à família dela, fica triste por estar longe e isto me corrói por dentro. Sem falar que, sendo muito dinâmica e ativa, estar somente estudando também a deixa desanimada. Toda vez que ela vai ao Brasil, vejo nela a felicidade saindo pelos poros ao falar no Skype com ela, pois está com a família e também trabalhando na sociedade que temos ainda por lá. Fico feliz e triste ao mesmo tempo. Feliz porque a vejo alegre, mas triste porque a felicidade dela está lá ainda e ao chegar aqui novamente, na vida normal e cotidiana, sei que esta alegria toda não vai durar tanto tempo.

Temos quase 2 anos de Canadá. Tudo correu como planejado, as crianças estão ótimas, mas ainda não estamos satisfeitos... O que será que esta faltando ainda?


25 de abr de 2010

Finalmente... a permis

Esta semana passada foi uma semana de muitas emoções. O resultado oficial do board nacional e tb todos os preparativos para o recebimento da permis.
Fomos novamente à Montreal (desta vez num bate-volta) para que os 5 (cinco!!!!!) sobreviventes do processo da ordem recebessem suas licenças de trabalho. Foi uma cerimônia bem emocionante, com juramento e tudo mais. Lógico que as famílias estavam la, o orgulho transparecia em cada rosto emocionado e na cara de alivio dos dentistas que estavam sendo recebidos com todas as pompas na sua nova associação de classe.
As palavras da presidente e da diretora foram tb tocantes, mencionando o valor destes novos membros e a alegria de poder recebe-los. Elas falaram das medias que foram bem altas, das dificuldades e da perseverança de cada um deles.
Enfim, foi um dia de muita emoção e alivio. As crianças assistiram e atestaram que na vida nada é de graça, que o pai se esforçou e alcançou um passo muito difícil, isso nada no mundo pode tirar deles... acho que é o que podemos deixar para os nossos filhos: cumplicidade, fé e determinação.
Sobre a esposa, nem se fala, fiquei me segurando para nao ficar chorando o tempo todo... uma mistura de alivio com satisfação muito grande. Acho que o JR nao tem noção do quanto que este processo mexeu comigo. Que coisa linda foi a vitoria destes meninos!!!


E a vida continua...
Camila

15 de abr de 2010

Dentista Brasileiro no Québec

Hoje acaba para mim o processo de equivalência do meu diploma de dentista do Brasil aqui no Québec. Acabei de receber uma ligação da secretária da Ordem dos Dentistas do Québec, que sabe de toda nossa agonia pelo tanto que ligo lá atrás do resultado: PASSEI as últimas provas do National Dental Board Examination.
Desde a inscrição ( outubro de 2007) até hoje foram 2 anos e 6 meses.

A equivalencia acabou, mas agora começa outra fase, a de aprender a trabalhar no Canadá. A dinâmica, o material, a abordagem do paciente, tudo isso é muito diferente, e o pior de tudo eu acho, é ter que passar a barreira da língua. O francês para mim ainda é difícil, já que estudei para as provas em inglês, e ter uma conversa simples em francês é um martírio, cheio de erros e me sinto muito inseguro ainda em ter que passar um plano de tratamento, "vender o meu peixe". Ainda mais aqui, onde o paciente é mais questionador, mais instruído e mais consciente do que quer e do que deve ser feito. Mas isso, tenho certeza, vou conseguir pegar com o tempo e com a prática.

Agora é a minha vez de retribuir à Camila todo o apoio e dedicação que teve neste período. Temos um acordo de que quando tudo tiver terminado, seria a vez dela de seguir seu caminho e eu assumir grande parte das responsabilidades de casa enquanto ela se dedica aos seus estudos e à sua profissão.

Mais uma vez, agradeço também os amigos e a todos que torceram por mim. Quando estava descrente e desanimado, a lembrança das pessoas que acreditavam em mim deram-me força para levantar a cabeça e continuar.

Um abraço a todos, e lembrem-se: agora vcs tem um dentista brasileiro no Canadá para cuidar da saúde bucal de sua família!

Quando precisarem, entrem em contato pelo e-mail: dr.jose.roberto.p@gmail.com
ou pelo telefone mesmo, quem tiver.

Até mais!!!

7 de mar de 2010

NDEB - Canadense

Ola,
faz tanto tempo que nao passamos por aqui...

Este final de semana fomos à Montreal para que o JR pudesse fazer o board canadense e finalmente ter em maos o numero de permis de trabalho. Esta foram as ultimas avaliações e se Deus quiser, em Abril ele deve começar a trabalhar.
O Cegép vai bem e o curso em hygiène dentaire é puxado, estou no Cégep Garneau. Aprender em francês ou mesmo revisar o que ja sei em outra língua da trabalho. Fico feliz pq as portas vao de abrindo e mais dentistas estrangeiros vao conseguindo ao menos atuar na área de domínio.
Com a finalização do processo do JR, nossa vida aqui começa a se estabilizar e vamos ate nos mudar :). Ficamos tristes de deixar nosso apt, que particularmente acho otimo mas vamos repassa-lo para outros brasilienses que estao chegando. Isso é muito bom... chegar ja na sua casinha. Fizemos isto e acho que so de eliminar o stress de mudar e ficar provisoriamente em algum lugar, otimiza muito a nova vida.
No mais, a vida esta bem tranquila sem as inúmeras viagens ao Brasil. Enfim, o processo da ordem vai acabando para o JR e quem sabe começando para mim... :))????

Camila