25 de abr de 2008

" A corrente do bem "

Sempre uso este termo quando me refiro à imigração... acho que acontece muito e tenho a cada dia, mais certeza que a vida é feita de doações, sejam elas de carinho, amor, atenção, dinheiro, gestos bons e ruins.
Conhecemos muitas pessoas neste caminho ao Canadá e temos certeza que amizades vão se solidificando com o tempo e que neste processo, superar a agonia e afliçoes, ter tudo ao seu tempo e o exercício da paciência são nossos maiores presentes (rs).
Fizemos muitos conhecidos, muitos colegas e amigos de verdade.
Mas, o que me deixa mais sensibilizada são gestos nobres de pessoas que não nos conhecem pessoalmente e que estão sempre dispostas a nos ajudar...
Logo no começo do nosso processo tivemos a Milene que sem dúvida será nossa madrinha de migração... rs. Ela nos recebeu em Montreal e nos disse a dura e cruel realidade mas mesmo assim, sendo tão direta, nos mostrou a mágica desta decisão. Nunca a esqueceremos...
Depois foram Alexandre e Valéria, que nos levaram aos encontros, nos convidaram para tudo que podiam e sempre foram muito disponíveis... somos até cumpadis rs. Obrigada amigos!
Rogério e Lú, Ismael, Bárbara e Leo e os que estão indo amanhã: Wellington e Suzel... estaremos sempre por perto e esta estória de morarmos em cidades diferentes tem uma finalidade: serão viagens inesquecíveis, finais de semanas cheios de risadas e colchões espalhados pela casa, temos certeza!
Aqueles que nos ajudam pela internet e que sempre estão tirando minhas dúvidas e trocando informações: Savana, Danúzia, Antoaine, Flavielle e o pessoal dos grupos de imigração que participamos.
Agora em Ville de Quebec, tivemos o prazer de conhecer uma família que admirávamos por causa do blog, são eles Sandra e Evaldo que não temos como agradecer o quanto foram disponíveis e desprendidos em nossa jornada de 5 dias lá. Seremos vizinhos, alugamos um apt perpendicular ao deles, estão até monitorando o nível de neve em nossa varanda!!! hehe! Tenho certeza que poderemos retribuir o quanto foram atenciosos conosco. Obrigada!
Hoje já recebemos todas as coordenadas do nosso padre para poder procurar o responsável e seguir caminhando no mesmo grupo que frequentamos aqui em Brasília, lá em Saint foy que será nosso futuro bairro.

Deus é sempre assim com nossa família, sempre tem mimos para nós e faremos o possível para conseguir ajudar aos outros... esta pra mim é a corrente do bem!

Obrigada a todos !!!!

Camila

23 de abr de 2008

A misteriosa prova da Ordem!

Chegados de viagem, (des)arrumadas as malas e entrando na rotina, chegou a hora de escrever sobre a prova. Desde que começamos nossos planos de mudança, pesquisamos aqui e alí, perguntamos a outros colegas que já estão lá (onde fomos ignorados), e o que se ouve falar da prova é que:
  1. é impossível passar;
  2. serve só para os canadenses afanar nosso suado dinheiro;
  3. existe um pacto por escrito onde quem faz a prova não pode sair falando dela.
Na realidade estes boatos surgem pelo fato de que, nem eu sei porque, a Ordem não permite sair da prova com o caderno de questões, não fornece gabarito, nem permite que se faça anotações sobre a prova. Só dá o resultado e somente 6 semanas após a prova, testando também nossa paciência!

Mas a verdade é que a prova é realmente difícil, mas não é nenhum bicho papão!



Tem muitas perguntas de detalhes como: Qual o produto que se coloca no alginato para retardar a reação de presa? Mas também tem perguntas muito fáceis, desde que a pessoa tenha estudado odontologia. Pergunta-se sobre todas as áreas, com questões bem divididas em números, mas com ênfase na Patologia e Farmacologia.

Um ano de estudo bem estudado acho que seria o suficiente. Mas não adianta só estudar por apostilas, Dental Decks, arquivos de provas anteriores do NDBE, se voce não tiver uma boa base e conhecimento sobre as matérias básicas. Caem muitas perguntas sobre anatomia geral, nutrição, fisiologia, patologia geral, em quantidades menores que as áreas específicas, mas que somando todas juntas fazem uma diferença danada!

A minha avaliação? Acho que não passo desta vez. Não tive tempo suficiente para rever todas as matérias e do que consegui estudar, apesar da correria, acho que me saí bem. Se tem possibilidade de passar? Sempre tem, depende se eu acertei as que eu não sabia, pois na minha contagem, acho que fiz com certeza metade da prova. Da outra metade, fiquei em dúvida entre 2 ou 3 respostas em 30% e os outros 20% não sabia a resposta, ou seja, chutei mesmo!

O pior de tudo é o tempo de prova. Seis horas com intervalo de 1 hora não é brincadeira! No final não estava nem pensando direito, pois a dor de cabeça não permitia. Mas valeu pela experiencia e agora sei bem o que é preciso estudar.

É isso aí. Os dentistas que estiverem me lendo, não desnimem, apenas estudem, e muito, que tudo dará certo! Tanto para a prova da ordem, quanto para o Eligibility Examination, que, acredito eu, segue o mesmo estilo.

Até a próxima postagem!!!

16 de abr de 2008

Canadá... mais uma vez!

E estamos nós aqui de novo...
só que agora nossa entrada foi oficial.
e já sei: a pergunta que não quer calar... e o JR , a prova... passou? Ainda não sabemos o resultado e a previsão é para 4 a 6 semanas após a prova, então, só no final de Maio que saberemos. Digo através das palavras dele: "se não der nessa, na próxima é certo..." então fico esperando a resposta e ele calmo como sempre...
Nosso landing foi super tranquilo, o único problema é ter passado pelos EUA e ficar enrolando demais com tanta imigração. Seguem nossos conselhos sobre a saída:
- declarar o dinheiro pela internet, no site da PF e já leva pronto para SP;
- declarar note e eletrônicos ainda em Brasília pq em SP é muito cheio;
- imprimir 2 cópias das listas do que vai levar e do que virá depois;
- não vir pelos EUA com criança... a passagem é mais barata mas é muito enolado;
- trazer todos os comprovantes de compra dos travel e dollar, pq fica tudo mais limpo na hora da abertura de contas;
- se for abrir conta no Desjardin, já fazer o pré cadastro que para nós foi tudo de bom... o cara até ligou para nosso celular no Brasil e direcionou a conta para Ville de Quebec, na agência que escolhemos.
Sobre o landing é tudo que podemos acrescentar a todas as informações que recebemos da imigrantada.
Ah, ainda em Montreal, tivemos o prazer de sermos muito bem recebidos pelo Rogério e a Luciane, que logo que chegamos já foram ao hotel e no outro dia ver Valéria e Alexandre e filhotes que, vieram de Gatineau... obrigada amigos pela atenção e adoramos vê-los de novo.
Adivinha o que fizemos todos juntos? Fomos ao IKEA... a loja dos imigrantes... hehe
por hj é só, depois falo de Ville de Quebec.
Camila

8 de abr de 2008

Aniversário do Vitor e prova da ordem dos dentistas

Aniversário do Vitor

Ele já tem 9 anos e ainda acho que é meu bb!
Ele sempre me fala assim "ô mãe, eu já cresci! ". Pode até ser verdade mas para nós ele sempre serão pequenos.
Até achei engraçado porque fui procurar uma foto dele e não achei, só "aquelas"dele lonnnnnge e pulando, na cama elástica e sem foco. E isso é bem o nosso Vitor! Agitado, falante, carente, moleque e para completar...muito carinhoso, digo sempre que é o homem que mais me ama nesta vida rs, nunca vi tanto amor por uma mãe assim, acho que é coisa de menino!
Bem, o aniversário dele passou e por causa da nossa viagem para o Canadá e o JR em ritmo acelerado de estudos, adiamos a festa para depois que voltarmos.
Tomara que tenhamos dois motivos para comemorar, um é a prova do JR e outro o aniversário. Já pensou uma festa de pais e filhos??? iria adorar!!!
Bem, iremos para Montreal amanhã e tomara que toda aquele neve tenha derretido e que possamos conhecer o Quebec sem neve.

Ah, rezem pelo José Roberto, para que o plano de Deus seja feito na vida dele e que ele aceite o resultado que vier com muita alegria.
Camila