27 de jun de 2010

Suivi


Sempre que a Camila está viajando fico aqui pensando na vida e divagando....
Desta vez, em época de Copa do Mundo, fiquei comparando as coisas que vivemos aqui com as que vivíamos no Brasil. Nós sempre temos a esperança de que com a imigração tudo será diferente, que faremos na nossa vida aqui o que não gostávamos no Brasil.

Mas isto tudo é muito difícil e assumo que estou um pouco desanimado. Quando a gente tem as coisas mais estabilizadas como tínhamos no Brasil, ter que recomeçar é duro. Digo isso por que hoje trabalho num consultório como trabalhei logo após me formar como dentista. Ganho por porcentagem e tenho que me submeter às ordens e regras da clínica, quando que no Brasil quem decidia como as coisas tem que ser feitas éramos nós mesmos. Fico desanimado porque não consigo me comunicar com os pacientes com a desenvoltura que tinha no Brasil e isto me deixa inseguro. E creio que esta insegurança, aliada às condições da clínica que não estão a meu gosto, possa ser motivo de alguns pacientes não acreditarem na minha capacidade e não quererem fazer o tratamento proposto. Isso tudo é frustrante....

Tem também a Camila que, por ser muito ligada à família dela, fica triste por estar longe e isto me corrói por dentro. Sem falar que, sendo muito dinâmica e ativa, estar somente estudando também a deixa desanimada. Toda vez que ela vai ao Brasil, vejo nela a felicidade saindo pelos poros ao falar no Skype com ela, pois está com a família e também trabalhando na sociedade que temos ainda por lá. Fico feliz e triste ao mesmo tempo. Feliz porque a vejo alegre, mas triste porque a felicidade dela está lá ainda e ao chegar aqui novamente, na vida normal e cotidiana, sei que esta alegria toda não vai durar tanto tempo.

Temos quase 2 anos de Canadá. Tudo correu como planejado, as crianças estão ótimas, mas ainda não estamos satisfeitos... O que será que esta faltando ainda?


14 comentários:

Família Ramos disse...

Olá JR,

Temos acompanhado o blog de vocês, as dificuldades, as etapas e as vitórias nesse período e vibramos muito também com as conquistas que vocês obtiveram até agora. Nao desanime, tenha fé e a certeza da vitória no final do novo processo, que é a nova vida.

"Bem aventurado o homem que suporta, com perseverança, a provaçao; porque, depois de ter sido aprovado, receberá a coroa da vida a qual o Senhor prometeu aos que o amam" Tg 1,12

Abraços e fiquem na Paz que transcende todo o entendimento,
Alessander e Marcela

Rogerio e Luciane disse...

Alguém já disse... imigrar não é pra qualquer um....
Estes momentos de "reflexão" as vezes nos deixam um pouco deprê mesmo...
Todo imigrante TEM QUE ABRIR mão de alguma coisa boa no processo de imigração para conseguir outras coisas boas.
Família (com raríssimas excessões) é uma destas coisas que quando imigramos a gente deixa prá trás.
Vcs tem que construir uma vida nova aqui.. isto leva tempo mesmo.
Os seus problemas vão se resolver com o tempo... já os da Camila, podem não ter solução. Saudade é algo que pode nos acompanhar a vida toda.
É MUITO IMPORTANTE VCS ESTAREM SEMPRE SE QUESTIONANDO: "PORQUÊ NÓS IMIGRAMOS? QUAL É O NOSSO OBJETIVO AQUI?"
Um amigo uma vez me disse: "A família do imigrante são os novos amigos que fazemos no outro país"... será que ele está certo?
Contem conosco pro que precisar... nos sentimos parte da sua família.
Grande abraço
Rogério e Luciane.

Christiane disse...

Olá JR,
Eu gostaria de agradecer a iniciativa de vcs de escreverem o blog. Eu também sou dentista aqui no Brasil, bem como meu marido. Já não somos muito novinhos, eu tenho 39 e ele 41. Gostaríamos de imigrar para o Canadá e, agora que dentista entrou na nova lista de profissões para imigração, ficamos ainda mais empolgados. O seu blog e particularmente esse seu post nos fez parar para pensar. Sabemos que não é fácil legalizar a profissão por aí, além de ser bem caro.... Ao mesmo tempo que estamos empolgados para imigrar, também ficamos ponderando se teremos o espírito forte para aguentar todas a dificuldades.... De qualquer forma, desejamos sempre muita energia positiva para todos vocês que já estão por aí, na luta.... Muito obrigada pelas suas dicas no blog, tenha fé em Deus e na sua força interior que tudo vai dar certo para vcs, é uma questão de tempo e paciência. Um grande abraço, Christiane Larsen (larsenn@terra.com.br)

Alexandre disse...

Ola meu amigo,

Realmente imigrar não é facil. São tantas as coisas que podemos controlar, mas ao mesmo tempo são tantas também as que não podemos assim como aquelas que nem previmos antes de chegar aqui.

Recomeçar aqui é muito mais do que a simples definição da palavra "recomeçar", pois aqui estamos afastados da nossa familia, dos amigos que fizemos ao caminho da vida e como você sabiamente colocou temos mais barreiras como a língua, a cultura, o preconceito e outras coisas mais...

Como o Rogério falou, nossa nova família aqui são os amigos que fazemos, e pra nós isso tem sido um desafio pois nós não temos QUASE nenhum amigo por aqui, na nossa cidade. Vocês assim como meu cumpadre Rogério, infelizmente vivem em cidades diferentes da nossa, o que torna a nossa saudade ainda maior, pois além de termos saudades da familia no Brasil, ainda temos a saudade dos amigos queridos que você são.

Estamos aqui pro que der e vier, e contém conosco sempre!

Um grande abraço do seus amigos,

Alex e Valeria.

Fernanda e Mateus disse...

Vc mais do que ninguem sabe que e preciso paciencia e muita perseveranca pra conquistar o nosso espaco por aqui. Vc ja deu um grande passo, conquistou sua permi. Tenho certeza que nao vai demorar muito pra superar os desafios dessa nova etapa.

Priscilla, Mauricio e João Pedro!! disse...

Ola,

Interessante esta sua postagem.Aqui a gente passa por diferentes processos para fazer parte de nossas ordens profissionais para depois trabalharmos como récem formados. So que a gente ja tem uma bagagem e sabemos quanto tempo levou para conquista-la. Entao desanima mesmo saber que ainda depois de tudo vai levar mais ainda este tempo para a gente ter confiança e credibilidade por aqui.
Entendo a Camila, principalmente pq so estudo por aqui tbém e sinto muiiita falta de exercer a minha profissao.
Eh, o caminho para nos é longo, as vezes tortuoso mas nao impossivel...

Perseverança e coragem para nos!!!
Pri,Mau e JP.

Família Ramos disse...

Olá JR, na verdade já estamos no Canadá há pouco mais de 1 mês. Mais precisamente estamos Montréal.
Achamos que vc viu nosso outro blog :)
O nosso do Canadá é o http://familiaramosquebec.blogspot.com

"E que o Deus da esperança vos encha de todo o gozo e paz no vosso crer, para que sejais ricos de esperança no poder do Espírito Santo" Rm 15:13

Abraços e fiquem na Paz,
Alessander e Marcela

Anônimo disse...

Nao desanima, faça propaganda no meio brasileiro.

A brasileirada tem que tratar os dentes também, e como esta tendo cada vez mais brasileiros ai você tem um nicho garantido.

Sei de dentista brasileiro que so atendia a comunidade brasileira nos EUA e racharam de ganhar dinheiro.

septentrional51@gmail.com

Raul
Engenheiro

idevan disse...

Quem falou que ia ser fácil, cumpadi???

Rapadura é doce, mas não é mole, não.

Agora, mais guerreiros que vcs é difícil, muito difícil. Tudo é questão de tempo e agora ele joga a seu favor. Afinal, o mais difícil vc já conquistou. PACIÊNCIA!!!

Fica tranqüilo que o rio só corre pro mar.

Alice, Paulo e Lucas disse...

Ei JR!

Força rapaz! Você passou pelo tão difícil “vestibular” que é a ordem. Agora ainda falta a “faculdade” e depois os “anos de prática clínica” para poder chegar ao patamar que vc estava no Brasil. É assim, né? Um verdadeiro recomeço!
Quando à sua questão sobre o que é que ainda falta... Quem foi que disse que dava para ter tudo? Não dá! Não dá mesmo! A gente tem é que saber o que é mais importante para nós e correr atrás. Você sabe disso! Só não está conseguindo enxergar nesse momento de “baixa”. Nada como um dia atrás do outro. Paciência... Paciência... Paciência!
Ficar chateado e desanimado faz parte do processo de evolução. São esses momentos que nos fazem refletir. Permita-se!

Até mais.

Alice

Anônimo disse...

Caro José Roberto

Você escreveu: "Tudo correu como planejado, as crianças estão ótimas, mas ainda não estamos satisfeitos... O que será que esta faltando ainda?"

Talvez lembrar que é da natureza humana estar permanentemente insatisfeito; talvez buscar a REALIZAÇÃO pessoal, que é algo que não tem nada a ver com o cumprimento de metas pré-estabelecidas, mas tem a ver com o cumprimento das potencialidades e aptidões individuais; talvez analisar se não foi criada uma expectativa muito grande de que imigrar seria a solução de todos os problemas; talvez preocupar-se menos com a chegada no destino e curtir mais a viagem; talvez considerar que a vida é para ser vivida apenas, e que ela não é uma competição onde se vence ou se perde, que não há sentido na expressão "vencer na vida"; talvez colocar essa sua enorme capacidade de planejamento e execução para trabalhar em prol de quem não a possui.

Isso tudo é mero palpite de um anônimo que foi imigrante por um tempo muito curto, mas tente pensar um pouco nessas coisas, pois elas independem do lugar onde você está.

Anônimo disse...

Ola, moramos em Trois Rivieres e gostaria muito do contato do seu consultorio! Nada como um dentista brasileiro para nos compreender, pois o medo e GRANDE!!! na verdade Gigantesco!! KKKK Estou adiando minha ida ha um tempao, entao gostaria de marcar uma consulta. Temos amigos tb q estao interessados pois tem criancas e vc sabe, crianca e adulto e tudo igual ne frante de um dentista!! KKK Nous avons beaucoup de peur!!!!

Nosso e-mail: nara_luna@hotmail.com

Anônimo disse...

Ola JR,
acho que cada imigrante pode escrever uma novela, um livro sobre seu processo e vida fora do pais de origem.
nao falo somente de nos, brasileiros, mas, de todos que um dia decidiram sair de sua nacao, cultura e mergulhar num novo universo.
acho que seremos "eternos insatisfeitos", ora pensando aqui (nas coisas ruins e boas), ora pensando la (no que era melhor ou pior).
voce é um grande exemplo de determinacao para os colegas dentistas imigrantes e tambem um grande orgulho para sua familia, principalmente os filhos.
concentre-se nas vitorias, no que de bom ja conseguiu, tente ver o desanimo como uma fase e os obstaculos como impulso para voar cada vez mais alto.
ja nos falamos por email (guiabrasil.ca) e saiba que foi com muita satisfacao e alegria que inseri o seu anuncio no nosso diretorio de servicos.
tudo que acontece na nossa vida acontece por uma razao e tudo sempre na hora certa!
um grande abraco a vc e sua familia
e SUCESSO na nova etapa!!!
Denise

Paola Tavares Silva Wortman disse...

oi jose roberto, como vai?
descobri por acaso seu blog hoje ... nos tb estamos no pocesso do quebec. ja recebemos o csq, demos entrada no federal e estamos aguardando o pedido de exames medicos. me identifiquei muito com seu post. imigrar nao e pra qq um ... e eu estarei fazendo isso pela segunda vez. ha quase 16 anos atras vim passar ferias em israel, conheci meu marido e acabei ficando. mas nunca gostei daqui e como vc descreveu no post sobre sua esposa, comigo sempre foi o mesmo - esperando a dia de ir pro brasil para me sentir viva, plena. e ja chegando la ficando triste por saber que tinha que voltar pra ca. apos estes 16 anos estamos muito bem aqui. a familia dele e super legal e estamos bem posicionados profissionalmente. deixar tudo nao esta sendo um exercicio facil. toda vez que meu marido entende que realmente iremos ele tem uma crise de dor na coluna e vai pra cama por uns 3-5 dias ... rsrsss ... mas e a vida.
obrigada por dividir seus pensamentos/sentimentos. beijos, tudo de bom e um feliz 2011!